Bate-papo da Semana: Bullying.

Olá meus amores!

Hoje estreia aqui no blog um quadro bem bacana, onde vamos debater assuntos do cotidiano que muitas vezes nos deixam tristes, sem saber o que fazer, como briga com os pais, alguma doença que alguém tenha passado, briga com a amiga, amor não correspondido, entre outros assuntos. O tema de hoje é Bullying.

grande-bullying2

 

Para início de conversa, vou dar uma breve resumida sobre o que é Bullying. Esta palavra vem de um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos. Essas atitudes agressivas podem causar dor e angústia, com o objetivo de intimidar, agredir outra pessoa sem possibilidade de se defender.

O Bullying acontece na maioria das vezes em escolas/faculdades e a pessoa sofre frequentemente com palavras feias, xingamentos, exclusão, rejeição das pessoas que a cercam. Se eu disser aqui que sofri bullying, muitos vão pensar que estou me fazendo de coitada ou estou querendo chamar atenção, mas acreditem, eu sofri bullying. O que não é muita surpresa, já que muita gente passou por isso ou passa hoje em dia. A diferença é que até uns anos atrás ninguém discutia sobre o que as pessoas sofriam nas escolas, faculdades e no trabalho. Sim, no trabalho também existe bullying! Talvez pela pessoa ser tímida, por já ter sofrido disso em algum outro ambiente, ela acaba sendo zombada no trabalho também.

Os motivos de rejeição são variados, podendo ser contra obesidade, sotaque diferente do das outras pessoas, nome diferente, orelhas de abano (meu caso).

large (32)

 

No meu caso, o bullying afetou um pouco (um pouco não, muito!) a minha autoestima. Por muitas vezes me olhava no espelho e queria ser outra pessoa, ter outra aparência. Já chorei muito por isso! Outro fato é que eu me isolei muito das pessoas…na verdade as pessoas se isolaram de mim e por conta dessa agressão, sempre fui muito difícil de fazer amizades, ainda mais amizades verdadeiras e duradouras.

Existem pessoas que, por conta do sofrimento com o bullying, acabam se machucando, se autoflagelando, se torturando, ou até se suicidando! É um problema muito grave né? Além do que, a pessoa pode crescer com aquele rancor dentro dela e acabar se vingando, como já aconteceu e foi noticiado na tv.

Quanto a minha história, eu olhei para dentro de mim e vi que a aparência é sim muito importante, mas que a personalidade vale mais do que um rosto e um corpo perfeito. Ninguém jamais vai ser igual a ninguém, cada um tem a sua essência. Levei anos para entender isso, mas HOJE EU ME AMO!!!

Temos tantos exemplos de famosas que sofreram na infância e adolescência e hoje dão um tapa na cara da sociedade. Megan Fox (que já foi eleita a mulher mais sexy do mundo) e Demi Lovato são algumas.

Concluindo, se você que está lendo agora já sofreu ou sofre bullying, deixe de lado a tristeza, lembre-se que cada sofrimento que a gente passa, vai valer a pena lá na frente, isso vai te ajudar a ter mais confiança em si mesmo no futuro, não é à toa tudo o que você está passando. Um dia você vai se olhar no espelho e vai dizer: “Uau! Gostosa paca!” hahahaha Nazaré Tedesco feelings! hahahaha Faça isso acontecer hoje! Comece já a se amar!

E um detalhe super importante: Quem sofreu, quem chorou, com certeza vai se tornar melhor do que quem agrediu e xingou. Isso é praticamente uma regra! É como no filme De Repente 30, a mocinha que sofreu na infância se torna uma mulher e tanto no futuro, ao contrário que quem zombou dela.

Você se torna mais linda ainda, maravilhosa e eles ficam ba-ban-do! Olhe para dentro de você e seja feliz!

Beijinhos e até o nosso próximo bate papo!

Marília.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *